Uma Viagem pelo Brasil na Web

Brasil, 26 de Junho de 2017

Bandeira do Brasil
Bandeira do Brasil

» Home
  :: Bandeiras
  :: Clima
  :: Culinária
  :: Cultura
  :: Curiosidades
  :: Dados Gerais
  :: Datas Comemorativas
  :: Divisão Política
  :: Economia
  :: Embaixadas
  :: Fauna
  :: Folclore
  :: Hidrografia
  :: Hino
  :: História
  :: Infra-Estrutura
  :: Litoral
  :: Parques
  :: População
  :: Relevo
  :: Reservas
  :: Tipos Populares
  :: Trajes Típicos
  :: Vegetação
  :: Sites Governamentais

 
» Regiões
» Estados
» Capitais
» Municípios


Brasil (BR)

População

Características:

O povo brasileiro é formado por europeus, africanos e indígenas. A miscigenação dá origem a outros tipos raciais como o Mulato, originado da miscigenação do branco com o negro; o Caboclo ou Mameluco, do branco com o índio; o Cafuzo, do negro com o índio. Com o estímulo da imigração, vieram, principalmente, italianos, espanhóis, austríacos, húngaros, eslavos, germânicos, japoneses, sírios, libaneses e suíços alemães que se instalaram, principalmente, na Região Sudeste e Sul. A composição da população é de 54% de brancos, 39,5% de mestiços (mulatos, caboclos e cafuzos), 5,7% de negros, 0,6% de asiáticos e 0,2% de indígenas americanos.
É a quinta população mundial e possui baixa densidade demográfica pois a média mundial é de 38 hab/km². O ritmo de crescimento da população brasileira decresce e aumenta o número de idosos, pois a taxa de fecundidade que era de 6,1 filhos por mulher, em 1990 caiu para 2,7.
O Brasil tem 12 Municípios com mais de 1 milhão de habitantes e os cem Municípios mais populosos ficam nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Apresenta nove Regiões Metropolitanas: São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Curitiba (PR), Salvador (BA), Fortaleza (CE), Recife (PE) e Belém (PA). São Paulo é a mais populosa Cidade do Brasil, com mais de 10 milhões de habitantes, seguida pelo Rio de Janeiro com pouco menos de 6 milhões de pessoas. A Capital Federal, Brasília, Patrimônio da Humanidade, abriga mais de 2 milhões de habitantes. A grande parte da população do Brasil (81,2%) é urbana. Do total da população, cerca de 86 milhões de habitantes são de sexo feminino. Os homens são mais de 83 milhões.
A mobilidade é uma característica marcante na população, principalmente no Nordeste. A primeira migração nordestina se deu no século XIX, com o apogeu da borracha, posteriormente, a industrialização do Sudeste foi o motivo da migração mas, a partir da década de 80, o fluxo mudou. Chega a vez dos sulinos buscarem terras para a plantação de grãos na Amazônia, no Centro-Oeste e na porção baiana do Vale do São Francisco.
O índice de analfabetismo encontra-se em 18,4%, ocupando o quinto lugar entre os países da América Latina com maior número de analfabetos, segundo o Banco Mundial. A maioria da população tem apenas o 1º grau, e apenas 4,5% têm o nível superior. A força de trabalho brasileira ou população economicamente ativa é estimada em cerca de 73,1 milhões de pessoas, sendo que as mulheres representam 40% desse total. Aproximadamente 23% dos trabalhadores estão ocupados na agricultura; 53% estão empregados no setor dos serviços e 21% trabalham na indústria e na construção civil. Ao redor de 3% se dedicam a outras atividades. Atualmente o mercado de trabalho se caracteriza pelo crescimento do setor informal e o aumento do desemprego.
As principais causas de morte no País são as doenças cardíacas e respiratórias, homicídios e acidentes de trânsito, além de doenças parasitárias típicas de países subdesenvolvidos.
O Português é a língua oficial do Brasil, de prosódia muito diferente da língua falada em Portugal e nos Países Africanos, falado com sotaques variados, em todo o País.
O vocabulário do Português falado no Brasil conta com muitos termos do Tupi-Guarani, sobretudo nomes geográficos - Pernambuco, Sergipe, Niterói, Curitiba, Ubatuba, Cuiabá - e adjetivos pátrios - carioca, capixaba, potiguar, tabajara. É grande também a presença do Tupi nos nomes de plantas e animais - jacarandá, abacaxi, samambaia, peroba, pitanga, tamanduá, caititu, gambá, taturana. Entre as línguas indígenas, as mais faladas são o Tucuna (Amazônia, com 23 mil falantes), o Macuxi (Roraima, 15 mil), o Terena (Amazonas, 15 mil) e o Guarani (Mato Grosso e Região Sul, 15 mil falantes).
Os termos de procedência africana designam nomes geográficos, como Carangola, Caxambu, Bangu, Cachimbo; alimentos, como acarajé, angu, munguzá, vatapá, cachaça; animais, como caxinguelê, maribondo, camundongo; vegetais, como inhame, diamba, mulungu, dendê; objetos, como carimbo, tanga, miçanga; lugares de habitação, como senzala, mocambo, cafua; e verbos como cochilar, batucar, xingar. No século XIX, a influência predominante foi do francês, principalmente no vestuário e na cozinha.
A partir da segunda metade do século XX, a língua inglesa, através da influência americana, trouxe inúmeros vocábulos, ligados principalmente à tecnologia, aplicada aos mais diversos campos: marketing, merchandising, software, hardware, off-set, franchising, spray etc.
Desde o século XIX o Brasil não possui religião oficial. Pode-se afirmar que é um País predominantemente Católico, quase 88% dos habitantes são católicos e 20 milhões destes católicos também praticam algum tipo de culto ritual de origem africana. Nossa Senhora da Aparecida é Padroeira do Brasil. No dia 12 de outubro, comemora-se seu dia e em Aparecida, Cidade localizada no Vale do Paraíba, no Estado de São Paulo, acontece a maior Festa Religiosa do País. A Igreja é totalmente separada do Estado.
Existem ainda pelo menos 5 milhões de protestantes, entre eles os luteranos, metodistas, episcopais, e uma pequena comunidade de judeus. O catolicismo ortodoxo, o islamismo e o budismo têm pouca tradição popular no Brasil. A evangélica vem aumentando muito o número de adeptos. A maioria dos indígenas segue suas religiões tradicionais.
A sociedade brasileira se organiza basicamente de 3 formas:

  • Organizações Comunitárias - Formadas por moradores de determinada localidade, que se unem para reivindicar direitos comuns para a melhoria das condições de vida urbana.

  • Organizações Sindicais - Representam categorias profissionais na defesa de seus interesses corporativos, nas negociações salariais e frente ao Governo, sendo igual para trabalhadores e empregadores.

  • Organizações Não-Governamentais (ONGs) - São entidades de direito civil, sem fins lucrativos ou vínculos com sindicatos, partidos políticos ou Governo, embora possam receber financiamentos de fundos governamentais e de outras entidades brasileiras e estrangeiras, que se dedicam a lutar pela defesa de direitos específicos da população.


® Copyright 2000-2017 - Brasil Channel - todos os direitos reservados por lei,  proibida a reprodução total ou parcial deste site.
LEI Nº 9.610/98 - DIREITOS AUTORAIS, LEI Nº 9.609/98 PROTEÇÃO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL e LEI No 10.695 - Código de Processo Penal