Uma Viagem pelo Brasil na Web

Brasil, 22 de Agosto de 2019

Bandeira de Sergipe
Bandeira de Sergipe

» Home
» Brasil
» Regiões
  :: Sergipe
    .: Cultura
    .: Dados Gerais
    .: Culinária
    .: Economia
    .: História
    .: Infra-Estrutura
    .: Quadro Humano
    .: Quadro Natural
    .: Turismo
    .: Sites Estaduais

 
» Capitais
» Municípios


Sergipe (SE)

Quadro Natural
Parques e Reservas Estaduais

Características:

Seu relevo é composto de planície e planalto, e a maior parte, cerca de 86%, com menos de 300 m de altitude.
O trecho litorâneo é largo, formado pelas areias e dunas litorâneas. A medida que vai-se indo para o interior, surgem pequenas elevações (em torno dos 100 m), os tabuleiros, até o centro do Estado.
Em direção a oeste as altitudes chegam a 742 m formando a Serra Negra (ponto culminante do Estado). Próximo à divisa com a Bahia surgem as Serras Comprida, Palmares, Miaba, Itabaiana, Cajueiro, Capunga, entre outras e a sudoeste, as Serras Aguilhadas, Jabiberi, Boqueirão, Macota, Cajaíba e outras. Margeando o São Francisco encontramos planície que na divisa com Alagoas, junto ao litoral, forma um delta.
Como nos outros Estados do Nordeste, também em Sergipe encontramos as unidades físicas regionais: Litoral e Zona da Mata, Agreste e Sertão, mas de forma menos nítida.

  • Litoral - encontra-se a vegetação de mangues,cobertos de água salobras, junto a extensas áreas arenosas, onde se espalham os famosos coqueirais sergipanos e campos de dunas.

  • Zona da Mata - permanece dominada pela cana-de-açúcar e floresta tropical, atualmente muito devastada, nos topos de algumas colinas e sopé de serras.

  • Agreste - abriga duas regiões: a de Itabaiana, essencialmente agrícola com policultura, minifúndio e alta densidade demográfica e a de Lagarto, na qual se desenvolve a lavoura do fumo. A vegetação foi quase toda devastada para a agricultura.

  • Sertão - ocupa a parte noroeste do Estado, com a caatinga e a pecuária, predominando as grandes propriedades e as baixas densidades populacionais.

O Estado não apresenta secas importantes pois com o relevo baixo, os ventos úmidos do Oceano penetram facilmente.
Abriga uma das maiores concentrações de bacias hidrográficas, a do Rio São Francisco; do Rio Japaratuba; do Rio Sergipe, responsável pelo abastecimento de água de Aracaju através do represamento dos Rios Poxim e Pitanga; do Rio Vaza-Barris; do Rio Piauí; e do Rio Real, que quando deságuam em seu litoral formam imensos manguezais, viveiro natural de várias espécies marinhas, onde se encontram os caranguejos, importantes para a população.
Os mangues vêm sendo arrasados, ou para a fabricação de carvão, aterros (Coroa do Meio) e construção civil, ou para sua utilização como combustível, pelas indústrias.
Conta com várias ilhas, destacando-se as Ilhas da Paz do Paraíso (nos estuários dos Rios Vaza-Barris) e a Ilha de Arambipe (na foz do Rio São Francisco). Na Ilha de Santa Luzia, defronte a Aracaju, está a Cidade de Barra dos Coqueiros. Em São Cristóvão, a Ilha de Patatiba ou Ilha da Veiga; em Porto da Folha, a Ilha de São Pedro.
As lagoas existentes são de restinga e de várzea. Cedro é a maior lagoa em Sergipe. O Estado abriga ainda as Lagoas de Catu, em Japaratuba e a da Prata, em Tobias Barreto.
O clima tropical domina o Estado: o quente úmido, corresponde à faixa litorânea, com um período de seca de apenas 3 meses; quente e semi-úmido entre o litoral e o sertão, com um período de 4 a 5 meses de seca; e quente e semi-árido (seco) no sertão, com um período de 7 a 8 meses de seca.

Parques e Reservas Estaduais:


Todos são Parques e Reservas Nacionais.






® Copyright 2000-2017 - Brasil Channel - todos os direitos reservados por lei,  proibida a reprodução total ou parcial deste site.
LEI Nº 9.610/98 - DIREITOS AUTORAIS, LEI Nº 9.609/98 PROTEÇÃO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL e LEI No 10.695 - Código de Processo Penal